quarta-feira, 27 de maio de 2015

Mundo encantado de Walt Disney

O criador do Mickey torna a fantasia de muita gente realidade. Com as dicas da Consultora de Viagens Kika Mamede vai ficar ainda mais fácil realizar a viagem dos sonhos 

 Por Luciana Silva      



“Você pode sonhar, criar, desenhar e construir o lugar mais maravilhoso do mundo... mas é necessário ter pessoas para transformar seu sonho em realidade!”. Esta frase do produtor, diretor, roteirista e criador do parque de diversões mais fascinante do mundo, Walt Disney, comprova que ele sabia como ninguém despertar a fantasia das pessoas. Uma viagem para a Disneylândia faz qualquer um se sentir em um conto de fadas, com a presença de heróis, príncipes, princesas, envolvendo histórias de amor, encanto, e muita emoção durante o passeio. É de fato um destino mágico! E o melhor, não tem idade. Adultos viram crianças... Lá no mundo encantado a diversão não para. Castelos e personagens, como a Cinderela, a Bela e a Fera, o Mickey, a Minnie, o Pateta e muitos outros, dão vida ao parque da fantasia. Sem contar os shows musicais e as atrações fantásticas que também fazem parte de um mundo inteirinho de sonhos.



Viagem dos sonhos
Tum-tum-tum... O coração começa a acelerar! Para algumas crianças e adolescentes, a realização de um sonho e a primeira viagem sem a mamãe e o papai. Para os pais, a preocupação de deixar seus pequenos viajarem sem eles. É aí que entram as assessorias e consultoras em viagens de lazer. No intuito de facilitar a vida de seus clientes, eles preparam excursões, oferecem atendimento personalizado e organizam toda a viagem para a tranquilidade dos pais e a alegria da garotada. Segundo Kika Mamede, consultora de viagens que está há mais de 24 anos no ramo, os pais a procuram com um ano de antecedência para resolver a viagem dos filhos. “Eu coordeno aqui na Happy Tour o setor Disney. Dos 700 adolescentes desacompanhados que levamos, a maioria está viajando pela primeira vez sozinha. Mas nossos monitores prestam toda assistência. Eles não ficam sozinhos hora nenhuma. Podem até se sentir, mas não ficam. Por isso temos uma estrutura com 80 profissionais (médicos, advogados, coordenadores, monitores, entretenimento, equipe de mídia) e proporcionamos lazer com segurança e conforto”, conta. A animação é garantida! Durante a viagem, os adolescentes participam de várias festas. Para Kika, ao contrário do que muita gente pensa, as viagens não são todas iguais. Ela garante que um detalhe pode torná-la totalmente incrível. “Proporcionamos uma festa para 15 anos, festa à fantasia (um lugar que a gente fecha só para a Happy Tour), no parque aquático, no Hard Rock Café, um luau no hotel. Contratamos um grupo para animar ainda mais”.





Confira as dicas de Kika Mamede para aproveitar a viagem sem preocupação:
• Procure com antecedência uma empresa que trabalhe com menores desacompanhados. Afinal, trabalhar com crianças e adolescentes é muita responsabilidade. O investimento vai valer a pena se o seu filho for bem cuidado.
• Providencie a parte de documentação: passaporte e visto americano. Aconselho que os pais também tirem os seus vistos, por precaução.
• Preencha a ficha médica e um termo de responsabilidade de comportamento da criança e dos pais. Afinal de conta, são muitos adolescentes sem os pais.
• Procure se informar sobre os costumes do local. ‘Furar fila’, por exemplo, é uma mania de brasileiro. Lá os americanos são mais exigentes e não admitem esse tipo de coisa. A criança ou adolescente que esconder algum objeto de brincadeira vai ter de responder. Lá não tem proteção ao menor de idade. Ele pode ser preso. Então a gente pede muito que os pais conversem com eles sobre o que é certo e o que é errado, porque é um país desconhecido.
• Evite comer fast-food todos os dias. É preciso se alimentar bem para não ter problemas de saúde. Existem restaurantes brasileiros que oferecem opções mais saudáveis.
• Não deixe objetos visíveis, no carro por exemplo. Mesmo sendo uma cidade tranquila, temos que ter toda uma preocupação
• Para quem quiser se divertir fora dos parques, uma boa dica é ir ao Downtown Disney. O centro de compras possui inúmeras lojinhas para todos os gostos, um Cirque de Soleil, cinemas e várias opções de alimentação.




CURIOSIDADES
- Orlando, apelidada de capital mundial da diversão, recebe por ano mais de 60 milhões
de turistas de vários países
- O tamanho total do Walt Disney World é demais de 100 km², equivalente, por exemplo, à área da cidade de San Francisco
- O parque é o maior empregador num único local nos Estados Unidos, concentrando cerca
de 62 mil pessoas
- A Disney Wilderness Preserve, a 25 km de Disney World, é uma área de preservação de 50 km² comprada na década de 90. A responsabilidade pela conservação do local fica por conta da Disney, como uma forma de “compensar” os danos causados ao meio ambiente com a construção do complexo em Orlando.


"SE PODEMOS SONHAR, TAMBÉM PODEMOS TORNAR NOSSOS SONHOS REALIDADE"  Walt Disney




Fotos: Divulgação


Revista Cidadelle - 5ª edição
http://issuu.com/revistam2/docs/cidadelle_05_final_grafica/18

segunda-feira, 13 de abril de 2015

Além dos 7x1

Assim como no futebol, 2014 também fez com que o mercado imobiliário do Nordeste vivenciasse a necessidade de se reinventar para superar as dificuldades e os desafios
Por Luciana Silva e Rodrigo Marques    Fotos  Divulgação
 


O ano de 2014 foi cercado de expectativas para todos os brasileiros. Para as quatro capitais do Nordeste que receberam jogos da Copa do Mundo (Salvador, Fortaleza, Natal e Recife), era o momento ideal para consolidar todos os investimentos em infraestrutura e fortalecer o mercado imobiliário. No entanto, o processo eleitoral, determinadas decisões políticas e os efeitos da macroeconomia tornaram a história diferente. Em Salvador, a insegurança com o Plano Diretor de Desenvolvimento Urbano (PDDU) e a Lei de Ordenamento do Uso e da Ocupação do Solo (Louos), que devem ser discutidas com o poder legislativo em 2015, reduziu a expansão imobiliária. “Vivemos uma experiência diferenciada por conta desses e outros fatores, como o IPTU, o ITIV e a Outorga Onerosa. Isso impactou na falta de lançamentos neste ano. Por outro lado, vendeu-se muito o estoque, fazendo com que o mercado baiano tivesse um equilíbrio bastante interessante entre as unidades que estão ofertadas e as que estão por serem construídas”, destacou José Azevedo Filho, diretor de marketing da Ademi-BA.

Devido a essas questões relacionadas a Salvador, o mercado baiano passou a se concentrar na Região Metropolitana (Camaçari e Lauro de Freitas), além de grandes municípios do interior do estado, como Feira de Santana e Vitória da Conquista.  Azevedo complementa: “Houve um grande impulso com uma nova tipologia de produtos, que são os loteamentos, criando um importante nicho de atuação para as empresas baianas nessas cidades. Em 2014,também tivemos um mercado secundário de terceiros e usados aquecido. Entendo que foi um ano atípico de aprendizado, de novos mercados e fez com que as empresas fossem obrigadas a inovar”.
Luciano Muricy, presidente da Ademi-BA, também evidencia a preocupação com o número de lançamentos em 2014. Segundo ele, Salvador e Região Metropolitana têm potencial para comercializar em torno de 10 mil unidades por ano. “Estamos enfrentando um ambiente preocupante, que carece de ajuste da norma para melhorar o ambiente de negócios. É algo que reflete no quadro de empregos. Salvador perdeu 7.000 postos de trabalho em 2013 e toda cadeia produtiva da construção civil acaba sendo atingida. Temos algumas regiões da capital onde parou de haver ofertas, fazendo com que o preço subisse”, destaca.


Expectativa baiana

Para José Azevedo Filho, 2015 deve marcar o retorno de grandes empreendimentos, com a comercialização e o lançamento de 8 mil e 10 mil unidades, respectivamente.  “Com o baixo estoque que nós temos, finalizando 2014 com algo em torno de 1.500 unidades prontas, entendo que este ano será equilibrado e próspero para as incorporadoras e imobiliárias”. Ele acrescenta que os lotes devem se consolidar como uma tendência no mercado baiano, expandindo para cidades, como: Alagoinhas, Santo Antônio de Jesus e Simões Filho.

Segundo o diretor de marketing da Ademi-BA, a sinalização do governo federal para a terceira edição do programa Minha Casa, Minha Vida também é um fator positivo para 2015. “Há o objetivo claro de acolher a faixa de renda que não foi ainda devidamente contemplada, R$ 1.800 a 2.500. Precisamos que os agentes financeiros mantenham as suas taxas de juros, de maneira a favorecer este cenário”, pontua ele.

2014 pelo Nordeste
Apesar de 2014 ter sido um ano com números não tão favoráveis, as perspectivas para 2015 continuam positivas. É notável que o Nordeste possui um grande potencial econômico. Vale lembrar que enquanto o Brasil caminhava cheio de incertezas, a região vinha crescendo a uma taxa superior à da economia brasileira, desde 2002. O PIB per capta da região evoluiu 35,43%, enquanto o do Brasil cresceu 26,75%, somente entre 2011 e 2012, por exemplo. E pode acreditar que as perspectivas de crescimento não param por aí, principalmente para o setor da Construção Civil. De acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o Nordeste é a segunda região do país com maior peso na construção nacional, respondendo por 14,2% do valor total de incorporações, obras e serviços. Sendo assim, as atenções do mercado têm se voltado para a região.
André Callou, presidente da Ademi-PE, acredita que Pernambuco refletiu as dificuldades econômicas nacionais, mas se mantém otimista para 2015. “Temos um mercado imobiliário sólido e importante para a consolidação da economia nacional e regional, reconhecido por gerar milhares de empregos e renda. O ano de 2014 está sendo difícil para toda a economia, mas acreditamos no potencial do setor. Apesar das dificuldades econômicas nacionais, a expectativa para 2015 é de estabilidade para o segmento, com acomodação dos preços dos imóveis, considerando-se itens como a reposição dos aumentos dos custos, tais como mão de obra, entre outros”.

Arnaldo Gaspar Júnior, presidente do Sinduscon de Natal - RN, evidencia que 2014 foi um ano de muita expectativa por parte dos empresários. “As vendas não foram tão boas, mas se mantiveram. Natal registrou uma média de 250 a 300 imóveis vendidos mensalmente. As empresas com atuação nacional foram agressivas e reduziram preços, o que significou um ótimo momento para quem desejou comprar”. Segundo ele, o que preocupa para 2015 é uma possível diminuição nos lançamentos e a volta da confiança por parte dos empresários na macroeconomia. “Há uma necessidade de um ajuste duro por parte do governo, com normatizações mais claras. Esse nível baixo de atividade econômica gera desemprego e repercute negativamente para toda cadeia produtiva”, explica.
Em Fortaleza-CE, o mercado imobiliário se destacou como o 4ª maior do país, em 2013. A capital do Ceará teve um crescimento de 43% em sua receita, atingindo a marca de 3,4 bilhões. Esses dados foram divulgados pelo anuário do mercado imobiliário Brasileiro, desenvolvido pela equipe de Inteligência de Mercado da Lopes. O anuário de 2014 será divulgado apenas em abril.
E por falar em 2014, segundo o especialista em corretagem de imóveis Paulo Angelim, neste ano o mercado imobiliário em Fortaleza entrou em ponto de estabilidade com viés de super-oferta, sendo algo que preocupa para o cenário de 2015.  “Será bom de vender, pois o cliente terá muitas oportunidades de escolha, mas isso implicará uma retração nos lançamentos. Copa e eleições ajudaram nesta desaceleração, mas não podemos falar em retração. O ponto mais importante é que bons projetos, boas construtoras e bons corretores voltaram a fazer a diferença. Em um passado recente, havia sido nivelado por baixo. Tudo vendia e todos vendiam. Acabou a farra”, conclui.



Ainda que o Mercado não esteja na sua melhor fase em Fortaleza, algumas obras de infraestrutura e desenvolvimento vem contribuindo para o crescimento tímido da capital. A construção do Shopping Riomar, inaugurado em outubro de 2014, é um exemplo de que grandes construtoras continuam investindo em projetos bem sucedidos.



A força do interior




Engana-se quem pensa que o interior está esquecido pelos grandes empreendedores. Segundo dados publicados pela Ademi-BA, Feira de Santana e outras cidades do interior representaram quase 50% das unidades lançadas em 2014 em todo estado. Isso revela o desenvolvimento de outros polos imobiliários, com empreendimentos de diferentes perfis.
De acordo com a Associação Brasileira de Shopping Centers (ABRASCE), o setor, que em 2013 representou 19% do varejo nacional e 2,7% do PIB, vem consolidando o processo de interiorização de shoppings, a exemplo do que acontece em cidades como Petrolina, em Pernambuco, além de Serrinha, Alagoinhas e Candeias, localizadas na Bahia. A implantação desses grandes empreendimentos está sendo realizada pela Enashopp, empresa com atuação abrangente no desenvolvimento imobiliário. “O crescimento econômico do Nordeste, em especial da Bahia, aliado ao poder de consumo do brasileiro e à ascensão da classe média vêm estimulando a dinamização da economia e o crescimento para as cidades do interior. Além disso, a estabilidade econômica do país frente ao cenário internacional e o crescimento do mercado de varejo completam a lista de indicativos favoráveis ao investimento”, explica a diretora da Enashopp, Mirela Gedeon Cubilhas.

quarta-feira, 16 de julho de 2014

Estômago reduzido

Cirurgia bariátrica pode ser a solução para pessoas com excesso de peso. Saiba o que os especialistas acham sobre o assunto e veja o que é mito e o que é verdade

Por Luciana Silva



A obesidade é um dos problemas mais importantes que a saúde enfrenta, hoje, no Brasil. Uma pesquisa do Ministério da Saúde, apontou que 51% dos brasileiros acima de 18 anos estão acima do peso. De acordo com o cirurgião e membro titular da Sociedade Brasileira de Cirurgia Bariátrica e Metabólica (SBCBM), Dr. Marcos Leão Vilas Boas, a obesidade representa um problema de saúde pública para o mundo inteiro. “Apesar de sermos o país do "fome zero", temos observado um crescimento alarmante da prevalência da obesidade que mata hoje muito mais que a desnutrição”, ressalta.

Dr. Marcos explica que a principal razão pela preocupação é que a obesidade está inteiramente relacionada a doenças como hipertensão arterial, diabetes tipo 2, e a síndrome metabólica, o que resulta diretamente na frequência dos acidentes cardiovasculares, além de estar relacionada com outros problemas de saúde. “Independente da redução da expectativa e qualidade de vida determinada pelas formas graves da obesidade, a doença implica em maior índice de desemprego, aposentadoria precoce e redução da renda e da produtividade”, diz.

Na guerra contra a obesidade, muitas pessoas optam por fazer a cirurgia bariátrica. Mas será que é o ideal? Na opinião do especialista, o tratamento cirúrgico deve ser utilizado apenas em último caso, nas pessoas que não conseguem obter resultados positivos com tratamentos mais conservadores. “O arsenal terapêutico para o tratamento da obesidade é paupérrimo, com uma taxa de sucesso absolutamente ridícula. Nos pacientes com obesidade mais severa a cirurgia acaba sendo praticamente a única alternativa. Na prática, eu afirmo que pacientes com formas graves de obesidade devem procurar a cirurgia o mais cedo possível para minimizar as consequências e fazer um procedimento com mais tranquilidade”, conclui Dr. Marcos.  

Cirurgias feitas pelo SUS

O Sistema Único de Saúde (SUS) cobre esse procedimento em alguns hospitais. Mas é preciso pré-requisitos para se fazer a cirurgia bariátrica como por exemplo, ter entre 16 e 65 anos, o IMC (Índice de Massa Corporal) 40 ou acima de 35 com morbidades e não ser usuário de drogas. Dr. Fabrício Messias, membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Bariátrica e metabólica, Coordenador do Instituto de Cirurgia Bariatrica e Metabólica e Direitor técnico da ONG Casa do Obeso conta que já realizou mais de 2.000 cirurgias em Itabuna, Salvador, Vitória da Conquista e Petrolina, tanto do setor privado, quanto do SUS. “Somos pioneiros na realização de cirurgia bariátrica por vídeo-laparoscopia no SUS na Bahia. Temos em Itabuna o centro médico Acácio Cardoso. Lá atendemos pacientes de todo pais”.

O presidente da ONG Casa dos Obesos das Cirurgias Bariátricas pelo SUS de Itabuna, Tony de Oliveira, pesava 180 kg, tinha diabetes e pressão alta e foi um dos pacientes do Dr. Fabrício Messias para fazer a cirurgia. Hoje, após cinco anos de operado ele está com 90Kg. “O obeso tem várias dificuldades! A cirurgia é um incentivo, o médico faz a obrigação dele e o paciente tem quer seguir as regras: se alimentar direito, fazer atividade física, tomar a vitamina. Tudo isso me ajudou muito. A parte mais difícil da cirurgia é ter que tomar muitas medicações. Mas, depois da cirurgia passei a ter identidade. Hoje as pessoas me veem diferente. Até profissionalmente passei a ter mais visibilidade”, desabafa.

Segundo informações da SBCBM, o número de cirurgias bariátricas feitas no Brasil aumentou quase 90% nos últimos cinco anos e chegou a 72 mil em 2012. Para Dr. Fabrício, esse número é resultado, principalmente, do aumento de centros de treinamento em cirurgia bariátrica, da liberação pelo SUS e dos bons resultados obtidos.

HISTÓRICO
O primeiro procedimento bariátrico aconteceu em 1954. A cirurgia foi idealizada por kremen e Liner, utilizando o by-pass (desvio) do intestino.  Esse procedimento foi passando ao longo do tempo por evolução até os métodos atuais. No Brasil a cirurgia bariátrica foi se desenvolvendo na década de 80 com a cirurgia de Mason (banda gástrica). Esse método cirúrgico foi bastante utilizado no país, no entanto houve um grande percentual de ganho de peso após o procedimento. Segundo Dr. Fabrício,  na década de 90 a cirurgia de fobi-Capella começou a ser feita pelo Dr. Garrido com grande sucesso. “Hoje ainda é o método mais utilizado , porém com algumas modificações”, conclui.

EVOLUÇÃO DA CIRURGIA BARIÁTRICA
Dr. Marcos relata que o número de pacientes operados, assim como o de cirurgiões que atuam nesse campo vem aumentando consideravemlente a cada ano. “Quando comecei a cirurgia bariátrica há 15 anos, só eu fazia o procedimento, e ninguém nem sabia o que era isso. No meu primeiro ano, entre 1999 e 2000, fiz 33 operações; hoje faço esse número em um mês apenas. Estima-se que no Brasil sejam realizadas mais de 30 mil operações por ano, mas os dados são imprecisos”, finaliza.    

PROCEDIMENTOS

Um cirurgião bariátrico experiente deve dominar várias técnicas para adequar a cada caso, a cada paciente, de acordo a necessidade de cada um. É o que afirma Dr. Marcos, um dos pioneiros da videolaparoscopia (cirurgia minimamente invasiva), na Bahia desde 1991. “Os pacientes diferem em sexo, idade, constituição corporal, tipo de doença associada, hábitos alimentares, etc. Independente do modelo técnico utilizado, as cirurgias podem ser feitas por via aberta, ou por videolaparoscopia que é muito utilizada atualmente porque traz um enorme ganho de segurança, conforto e eficácia”, diz.


 Existe uma infinidade de procedimentos cirúrgicos, cada um com suas vantagens e riscos. Dr. Marcos Leão aponta quais são os tipos: 

Cirurgia de Scopinaro e o Switch Duodenal – É a associação entre “sleeve” e desvio intestinal, o que diminui a absorção dos alimentos e mexe com os hormônios que controlam a fome e a saciedade. 85% do estômago são retirados nessa técnica, mas a anatomia básica do órgão é mantida.
Banda gástrica ajustável ou Cirurgia do Anel - Um anel de silicone inflável é instalado e ajustado ao redor do estômago, apertando o órgão. Isso torna possível um controle no esvaziamento do estômago. Essa técnica é segura e eficaz, representando 5% dos procedimentos realizados no Brasil.
Gastrectomia Verticalou “Sleeve” - Nesse procedimento a maior parte do estômago é retirada, ficando na mesma espessura do intestino, o que contribui para a redução da quantidade de alimento ingerido. O resultado é positivo para o controle da hipertensão, do colesterol e triglicérides.
Bypass Gástrico ou Cirurgia de Fobi-Capella - Essa técnica combina a restrição alimentar com a disabsorção intestinal e é a mais utilizado atualmente. A elasticidade e capacidade são reduzidas porque parte do estomago é grampeada e isolada, criando um reservatório de aproximadamente 50ml.



MITOS E VERDADES 

1. Quem faz a cirurgia bariátrica fica propenso a utilizar bebidas alcoólicas, usar drogas e ter comportamentos compulsivos para comprar.
Mito. Segundo Dr. Fabrício, pesquisas apontam que a maioria desses pacientes já tinham vícios antes e acentuaram após a cirurgia.
2.  Nos primeiros seis meses, o paciente perde mais peso.
Verdade. “O paciente chega a perder entre 20-30% do peso em media, nos primeiros 6 meses”, diz Dr. Fabrício.
3.  Normalmente o paciente engorda em um ano de pós-operatório.
Mito. Dr. Fabrício explica que a perda de peso só estabiliza após 2 anos de cirurgia, então isso não é possível.
4. Após a operação, o paciente precisa fazer exercícios físicos.
Verdade. Praticar exercício físico também faz parte do tratamento da obesidade. Os benefícios são muitos, inclusive para quem se operou:  ganho de massa magra (músculo), diminuição da flacidez, melhora do desempenho cardiorrespiratório e do condicionamento físico, e o fortalecimento dos ossos.
5. Quem faz a cirurgia fica depressivo.
Mito. Dr. Fabrício conta que os pacientes são acompanhados por uma equipe multidisciplinar, dentre eles o psicólogo, que orienta e prepara os mesmos para as mudanças que vão ocorrer.

Revista Cidadelle: http://issuu.com/revistam2/docs/cidadelle03_final_issuu


terça-feira, 15 de julho de 2014

Iguarias que valem ouro

Riqueza cultural e gastronômica em uma viagem inesquecível a Portugal

Por Luciana Silva      















Queijos harmonizados com vinhos, aquele bacalhau grelhado com batatas ao murro temperado com um bom azeite e o famoso pastel de Belém. Um passeio enogastronômico a Portugal vai atender os amantes da arte de comer e beber bem. Para muita gente, comida de qualidade e um bom vinho são essenciais em uma viagem. Além de encantar pela excelente culinária, o país cativa quem passa pelas fortalezas, igrejas, castelos e vinícolas com o clima de mistério do passado e suas belíssimas histórias. Assim como Fernando Pessoa e Luís de Camões - considerados como os maiores poetas da língua portuguesa e da literatura universal - explicitam o amor em alguns dos seus belos poemas, é impossível conhecer as delícias de Portugal e não se apaixonar.

A convite da Aliança Vinhos de Portugal, o empresário Lula Chamadoiro  e o sócio Leonardo Barros partiram nesta incrível viagem com suas esposas Mônica e Maria Carmem. Eles conheceram Quintas de diversas marcas de vinho, museus e restaurantes tops de várias regiões durante os oito dias do passeio. “Nos identificamos muito com Portugal. Uma terra limpa, que fala nossa língua, com pessoas educadas e hospitaleiras. E, é claro, come-se muito bem. Eu adoro Lisboa. Lá você se sente em casa”, conta Chamadoiro.

Agora você vai poder se deleitar com as dicas gastronômicas e culturais do empresário. Boa viagem pelos lugares incríveis de Portugal e bom apetite! 

Buddha Eden - Depois da destruição dos Budas Gigantes de Bamyan, feita pelo Governo Talibã em 2001, num dos maiores atos de barbárie cultural no Afeganistão, o Comendador Berardo que sempre foi apaixonado por arte, comprou um espaço com 35 hectares e idealizou esse jardim oriental na Quinta dos Loridos. Para Chamadoiro o passeio é imperdível: “Esse é a quinta atração turista de Portugal mais visitada, mas infelizmente, ainda, é um lugar que o turista brasileiro não conhece”. (www.buddhaeden.com)



Quinta da Bacalhôa
O Palácio da Bacalhôa é uma quinta do Comendador Berardo, acionista majoritário da Aliança Vinhos de Portugal. No primeiro dia da colheita, o Comendador oferece um almoço para 100 pessoas. “Esse vinhedo fica em Alentejo, na região do Azeitão. Equipes são formadas pelos convidados para participar da brincadeira. Colhemos uvas, vemos todo o processo de colheita. O comendador oferece uma taça para o grupo que colher mais uvas”, lembra Chamadoiro. (www.bacalhoa.com)



Quinta da Erdade – Fica na região do Minho, norte de Portugal, e produz o vinho verde que se caracteriza por ser um vinho jovem. Ele passa apenas três semanas num barril de inox e logo em seguida é engarrafado. Outro lugar que Chamadoiro recomenda!



Aliança Underground Museum – O Comendador Berardo construiu este Museu subterrâneo, nas caves da Aliança Vinhos de Portugal em Sangalhos. São inúmeras peças e obras de arte de diferentes origens e espécies que estão em exposição.Outro lugar que o turista brasileiro não conhece e é lindíssimo. É o segundo ponto turístico de Portugal. O Diretor da Quinta explicou todo o processo, mostrando a antiga maquina para amassar uvas, os barris de inox que guardam o vinho, além das inúmeras peças de decoração belíssimas”.



A Quinta da Romaneira é uma das maiores na região do Pinhão e produz vinhos de mesa, do porto, e azeites de alta qualidade




DELÍCIAS DE PORTUGAL



Vintage House Hotel - O restaurante do hotel proporciona uma fantástica combinação dos pratos e vinhos da região. “Esse almoço foi a caminho da Quinta da Romaneira. Recomendo porque é excelente”, destaca Chamadoiro. 





Estórias na Casa da Comida – Se você procura um restaurante sofisticado com gastronomia refinada em Lisboa está no lugar certo. Este restaurante foi vencedor da primeira estrela Michelin no país. No seu cardápio incluem-se petiscos e pratos elaborados pelo Chef, Miguel Carvalho. “Amo Portugal. Amo Bacalhau. Nos oito dias que passei lá, 12 vezes eu comi bacalhau. É de dar agua na boca! Eu indico esse restaurante porque tem um ambiente agradável, pratos antigos, e come se muito bem”, diz Chamadoiro. www.casadacomida.pt





Presuntaria Transmontana – Bastante típico, este restaurante que fica em Vila Nova de Gaia é super indicado para quem é fã da boa gastronomia. Possui vários opções de queijos para a entradinha. A decoração chama bastante atenção, com os defumados expostos. 


  

Porto de Santa Maria – Para Chamadoiro é o restaurante mais requisitado em Cascais. Possui uma vista incrível para o mar e um cardápio super variado: lagosta, lagostin, santola, peixe grelhado, parrilhada de marisco, bacalhau. Advinha qual foi o prato escolhido pelo empresário? www.portosantamaria.com





Solar dos Presuntos – Outra indicação de Chamadoiro é este restaurante bastante típico de Portugal. Localizado no centro, ele sugere o lugar para quem quer comer muito bem. Os pratos compõem verdadeiras particularidades das antigas cozinhas portuguesas. A decoração conta com fotografias e caricaturas dos clientes famosos pelas paredes. 


Chamadoiro e sua esposa viajaram pela terceira vez para Portugal. O país é um os destinos favoritos do casal



ENTRE OS MELHORES

Lula Chamadoiro é um apreciador de vinhos. Para ele, existem dois vinhos da Quinta da Bacalhôa que são recomendados: Quinta da Garrida da região do Dão, e Quinta das Barceladas. Ambos, segundo ele, são vinhos muito bons da Aliança de Portugal. 


Na saída de Fátima, Chamadoiro, a esposa e os amigos partiram em direção a Óbidos, uma vila antiga e muito bonita, cercada por muralhas do tempo da ocupação dos mouros. A cidade é turística com muitas lojinhas, restaurantes e pousadas. Lá, você não pode deixar de beber a famosa Ginja no copo de chocolate, bebida muito apreciada em Portugal.






Fotos: Divulgação e arquivo pessoal/Lula Chamadoiro
Revista Cidadelle: http://issuu.com/revistam2/docs/cidadelle03_final_issuu

segunda-feira, 14 de julho de 2014

Suíte à Beira Mar

Projeto da designer de interiores Priscila Diniz homenageia Luciano Szafir com um luxuoso quarto no frescor natural de uma casa de praia. Mergulhe no clima!

Por Luciana Silva   Fotos: Marcelo Negromonte

                      

Ambientes bem projetados com móveis e objetos de decoração são fundamentais para a criação de um espaço bonito e aconchegante. E quando a natureza contribui, então, o lugar fica ainda mais incrível. A Designer de Interiores Priscila Diniz projetou um quarto num estilo praiano, em homenagem ao garoto propaganda do Cidadelle, Luciano Szafir. O Studio foi exposto na Casa Cor 2013 com a ideia de criar um espaço integrado à natureza. O resultado? Dá só uma olhada!
                                 

       


Refúgio cheio de estilo

Como Luciano Szaffir aprecia muito o mar, Priscila Diniz optou por um espaço mais voltado para o rústico, com objetos naturais. Um lugar para o seu refúgio nas horas de descanso. “Escolhi o Luciano primeiro por ser um homem lindo, elegante e ao mesmo tempo despojado. Resolvi fazer um espaço de estilo para uma pessoa de atitude. Ele se identificou muito com tudo”.



 O quadro com a imagem de Luciano Szafir foi feito por Goca Moreno, a pedido de Priscila
                
A menina dos olhos 
A designer acertou em cheio com o forro todo em palha de dendê, feito manualmente, sem emendas. Foram 33 m² que encantaram os belos olhos dos visitantes. Ela conseguiu atender exatamente a necessidade do homenageado. Diniz conta que quando Szafir viu ficou impressionado de como ela consegui ler exatamente o que ele gostaria. Inclusive o forro no o seu home theater é todo em palha.

O backlight do fotógrafo Marcelo Negromonte dá uma ideia de estar num jardim à beira do mar

Favorecendo o ambiente 
O homenageado foi se identificando com cada cantinho preparado especialmente por Priscila Diniz. A geladeira vermelha que foi escolhida a dedo também está embelezando o quarto de Luciano Szafir. O ambiente é composto por uma estante em madeira de demolição, poltronas em couro natural e a iluminação é toda em led e automatizada. Um quadro pop art, livros, e fotografias de Moiseis Dantas também deram um toque excepcional e enriqueceram o ambiente.



Pequenos detalhes, grandes efeitos
O projeto tem uma linguagem rústica e contemporânea, onde cada peça é bastante valorizada. O piso revestido em cimento foi polido e resinado, e sobre ele um tapete sofisticadíssimo da marca Kilin, patenteado como um dos tapetes mais antigos. A parede foi toda coberta por um papel que passa a ideia de um linho. Um dos destaques é o papel batik, onde o tecido é feito com uma técnica da indonésia que utiliza cera para criar estampas.



DICA DE QUEM ENTENDE

Para Priscila Diniz, fazer um espaço como este requer criatividade e imaginação para uma finalização harmônica. “Não é preciso, necessariamente, usar papel de parede ou o forro de palha. O forro pode ser o de telha convencional mesmo. O que vale é a ousadia para fazer algo realmente bonito”, finaliza.







Revista Cidadellehttp://issuu.com/revistam2/docs/cidadelle03_final_issuu/68
  
Site Revista Metro Quadrado: http://www.revistam2.com.br/suite-beira-mar







sexta-feira, 6 de junho de 2014

Pouso estratégico

Empreendimento comercial favorece  bem-estar da população de Salvador  e Região Metropolitana

Por Luciana Silva


É quase unanimidade: mobilidade é considerada o maior  problema de Salvador e região metropolitana. A informação foi apurada, em outubro passado, pelo Sindicato Nacional de Arquitetura e Engenharia (Sinaenco). Tal situação (nada boa!) fez nascer um novo conceito imobiliário: empreendimentos que oferecem tudo num mesmo lugar. Uma das precursoras nessa iniciativa, a Odebrecht Realizações Imobiliárias, entregou recentemente o Hangar Business Park - primeiro Campus Corporativo da Bahia. “O hangar é diferenciado porque tem uma localização privilegiada e uma estrutura incomparável com os empresariais que temos no Nordeste. Um empreendimento desse porte traz empresas para perto das pessoas e melhora o fuxo do trânsito”, esclarece Franklin Mira, diretor da Odebrecht Realizações Imobiliárias.

O arquiteto Antônio Caramelo, que fez o projeto do Hangar Business Park, conta que a inspiração do empreendimento veio da necessidade cada vez maior de edifcações empresarias com espaços amplos e de uso comum. “Por isso utilizamos o conceito de campus corporativo, onde existe um compartilhamento de experiências e comunhão de pessoas e projetos. Esta é uma tendência mundial, que visa unir arquitetura e paisagismo para facilitar a criação de novas conexões e negócios através da interação entre empresas e clientes”, explica.

Para a psicóloga e pós-graduanda em trânsito, Melina Nonato, trabalhar, realizar atividades físicas, fazer compras e estudar num mesmo lugar, diminui o tempo considerado desperdiçado no trânsito e aumenta a sensação de bem-estar. “Hoje, a maioria das pessoas procura a comodidade de realizar todas as atividades perto de casa por motivo de segurança e dos engarrafamentos. Isso traz conforto e equilíbrio”.

Estrutura completa

O empreendimento possui nove torres, sendo duas hoteleiras e outras sete empresariais. No entanto, o grande diferencial está nas áreas comuns, que contempla um Green Mall com um mix de lojas, academia, restaurantes e deck parking. “Se você não quiser pegar trânsito, tem a opção de chegar mais cedo ou sair mais tarde e fazer sua academia. Vamos promover uma série de serviços para que as pessoas possam fazer atividades e não precise enfrentar o horário de rush”, comenta Mira.

Demanda ativa

O Hangar, com três meses de inaugurado, já apresenta grande ocupação, a exemplo do Hotel Ibis, com 275 apartamentos de 18,51m² cada e taxa de ocupação de 40%. “Os hotéis com o mix de business, centro de compras e facilidades, sem dúvida alguma, se destacam. O Hangar é pioneiro e terá o sucesso que todos buscamos. Operar um empreendimento deste porte nesta localização nos dá muita tranquilidade”, relata o gerente do Hotel Ibis no Hangar, Mil Vieira.

A loja da DNA Natural - Restaurante de fastfood saudável - foi a primeira a começar as obras, e segundo o empresário André Teixeira, proprietário do primeiro DNA Natural em Salvador, a inauguração está prevista para o início de maio. “Foi uma oportunidade de negócio que surgiu, com toda a carência da localidade e com a ideia de um negócio inovador. Escolhi o Hangar com a certeza de um investimento com retorno certo, dada as devidas proporções do empreendimento e a competência e credibilidade da Odebrecht”, destaca.

Dra. Vera Lucia Argollo Vémere, médica especializada na área de atuação da dor comprou duas salas para montar sua clínica e também está animada com o investimento. “Todos nós temos um sonho. Eu tinha um sonho de ter uma clínica de excelente padrão e foi isso que a Odebrecht ofertou. Eles facilitam para que você termine seu empreendimento e torne seu sonho realidade. Nós temos que agradecer pela funcionalidade que eles nos proporcionam”, conta.

Prazo antecipado

A pontualidade na entrega dos empreendimentos não é prática comum no mercado. No entanto, a Odebrecht como sempre vem se destacando. A segunda fase ia ser entregue em abril e foi fnalizada em novembro, quase seis meses antes do previsto. “O Hangar é um projeto que tem como marca a excelência, além da conclusão antes do prazo previsto no lançamento, o empreendimento alcançou um nível inquestionável em quesitos como segurança e qualidade”, disse Mira.



O projeto arquitetônico do Hangar foi o primeiro colocado na etapa Brasil do International Property Awards 2011. Para Antônio Caramelo, esse prêmio é um estímulo para continuar criando projetos de excelência.



Fotos: Divulgação

quinta-feira, 29 de maio de 2014

Lar, doce lar

A morada dos sonhos pode estar mais perto do que se imagina. Famílias compartilham o caminho para a conquista do que tanto sonhavam


Por: Lara Guedes e Luciana Silva 
Ilustração: Marco Gross

O ser humano é movido por seus sonhos e desejos. Uns sonham com o carro do ano, outros com aquela viagem pela Europa, mas há um sonho que certamente vai perpassar pela cabeça das pessoas em algum momento da vida, o da casa própria. Para alcançá-lo, é necessário planejamento e investimento. Iara e Pedro sempre quiseram morar em uma casa, e com a chegada do pequeno Noah, pensaram que seria ótimo criar o flho num área mais livre. Com muito esforço, eles construíram a própria casa com 100 m². O casal Renata e Igor realizou o sonho da casa própria economizando, e assim conseguiu fnanciar seu primeiro apê, onde mora há algumas semanas. Ronald e a esposa Viviane queriam mais espaço para eles e os flhos, então saíram de um apartamento de 130 m² e investiram em um de 270 m². A história dessas famílias pode ajudar você a alcançar o cantinho especial que tanto sonhou.
Meu primeiro apê
Chaves na mão! Chegou o momento tão esperado… Entrar com o pé direito no primeiro Cimóvel próprio. Pode parecer difícil, mas com planejamento é possível realizar este sonho. Para a publicitária Renata Dantas e o engenheiro Igor Moreira, recém-casados, o apartamento foi peça fundamental para decidirem se casar: “Demos o primeiro passo e compramos o imóvel na planta que estava previsto para entregar em dezembro de 2012. Decidimos marcar o casamento, no entanto, casamos e o apartamento não ficou pronto. Fomos morar na casa de minha sogra e aproveitamos esse período para juntar mais dinheiro e construir o apê dos nossos sonhos. Hoje, estamos felizes e desfrutando do tão sonhado lar”, comenta Dantas.

Na opinião do corretor de imóveis, Paulo Medeiros, o maior sonho do brasileiro continua sendo ter a casa própria. “As pessoas estão investindo mais em imóveis. Essa é a prioridade de muita gente. Sem contar que, o crédito imobiliário vem facilitando muito”, esclarece. Renata conta que financiaram em 20 anos e pretendem quitar tudo antes disso. “Nós analisamos e percebemos que os valores das parcelas não mudam muito”, conta. Quanto aos maiores desafios, ela enfatiza: “tivemos que unir nossa renda com nosso sonho, definir o tamanho do apê, localização e principalmente segurança. No início não iríamos fazer obra, mas com planejamento, colaboração do nosso arquiteto e parceria da empresa de móveis contratada conseguimos fazer o que queríamos”.
O projeto foi realizado por César Assinar Filho, em conjunto com a arquiteta Carol Paiva. O arquiteto relata que fazer esse projeto foi muito gratificante, principalmente por ser primo
de Igor: “fazer projeto para pessoas tão próximas é mais difícil, pela questão da intimidade. Apesar disso, desde o início, eles se mostraram extremamente envolvidos”. Com o intuito de atender a vontade do casal, César tentou compor a arquitetura de modo que a mesma tivesse personalidade dos envolvidos no projeto. “É sempre delicado conciliar os desejos individuais, principalmente quando se trata de marido e mulher. Nesse processo, é necessário que cada um saiba o momento de abrir mão de seus desejos individuais pelo bem comum”, finaliza.



10 DICAS PARA ADQUIRIR SEU PRIMEIRO APARTAMENTO

O corretor Paulo Medeiros lista o que é preciso levar em consideração antes de comprar o primeiro imóvel

1- Procure um corretor de confiança para te ajudar a encontrar o imóvel que deseja.
2- Identifique o valor do imóvel na região que pretende morar.
3- Não tome nenhuma decisão sem antes analisar os riscos. Se for fazer financiamento, é importante que se faça uma simulação antes para ver o limite de crédito que o banco vai oferecer.
4- Verifique o potencial de valorização da região.
5- Observe a vizinhança para ver se o local se encaixa com o estilo de vida que você quer ter.
6- Os imóveis que ficam com a frente voltada para a nascente são mais valorizados
7- É muito importante conferir a documentação do imóvel e dos antigos proprietários, caso o imóvel seja usado.
8- A vista agrega valor ao imóvel. Por isso, assim que encontrar o imóvel ideal verificar se não existe a possibilidade da vista ser tomada por outra construção futuramente.
9- Checar o valor do condomínio, o passivo, o grau de inadimplência dos condôminos e se possui taxa extra.
10- Verificar se o prédio tem uma fachada pastilhada e boa estrutura. 

Do sonho à construção
Construir uma vida juntos não é fácil, muito menos construir uma casa. O casal Iara Lima, 26, estudante de Direito e Pedro Saraiva, 27, calculista, começaram a se planejar cedo, e em um ano, conseguiram conquistar a casa que sempre quiseram para criar o pequenino Noah. “Pedro sempre morou em casa, então nunca cogitamos morar em apartamento, sem falar que queríamos criar nosso filho num ambiente mais livre”, conta Iara. Antes da construção do lar atual, eles conseguiram adquirir a primeira morada através do consórcio. “Eu indico, sem dúvida, o consórcio, pois não tem juros, ao contrário do financiamento”, destaca. Para diminuir as parcelas, eles deram o carro que Iara possuía, e refilar, doce lar nanciaram o carro de Pedro. “Isso ajudou a reduzir as parcelas mensais o que pesou menos no nosso bolso”, diz Pedro.


A ideia de construir a casa surgiu a convite do pai de Pedro que possuía um terreno, onde já vivia na casa que construíra. “Sabíamos que não seria fácil, mesmo com a ajuda do pai de Pedro, mas topamos”, conta Iara. Eles não se desfizeram da casa que moravam, pois tinham que aguardar a finalização das obras para se mudarem. “Nós fizemos a casa ao poucos durante um ano. Foram investidos cerca de R$100 mil para 100 m², e tivemos que optar por materiais mais em conta em algumas situações”, conta Pedro.
A sorte do dois é que o projeto da casa foi um presente do tio e arquiteto Maurício Del Rey. “Projetei a casa com a preocupação de aproveitar o máximo da ventilação e iluminação natural do lugar”, explica o arquiteto. O acabamento e decoração ficaram por conta da amiga deles e arquiteta Erilene Passos, que fez tudo de acordo com o gosto e bolso do casal. “Escolher um bom arquiteto é essencial. Eles facilitam todo o processo e podem dar apoio mais técnico nas nossas escolhas. Tivemos a sorte de ter bons profissionais no nosso ciclo de família e amigos”, explicita Iara.

Iara conta que muitos amigos pedem conselhos, e o detalhe que sempre destaca é o planejamento. “Desde o namoro, planejamos nossa casa própria, o que facilitou estarmos bem agora”. Mas não foi tão fácil, ou melhor, não está sendo, depois de um ano de economias quase sem sair de casa para construir a casa, o casal continua contendo gastos para a compra dos móveis. “Preferimos ter um pouco mais de paciência para investir em móveis de qualidade e de acordo com nosso gosto. Como não vendemos nossa antiga casa, o aluguel ajuda na compra dos móveis”, finaliza Pedro.


Mudando de ares
Trocar de residência requer uma atenção especial. Ainda mais quando a mudança é para um lugar mais espaçoso. Essa decisão interfere em diversos aspectos da vida: seja na parte familiar, em questões financeiras, e até mesmo nas relações sociais. Cercados de grande expectativa, o oftalmologista Ronald Sampaio da Silva Júnior e a esposa Viviane Serravale Tavares Silva, dermatologista, moravam em um apartamento de 130m² e decidiram se mudar para um lugar maior, de 270 m², por conta do conforto familiar. “A mudança é sempre um pouco confusa. Compramos o apartamento na planta e planejamos ao longo de quatro anos. Estamos muito satisfeitos, porque o apartamento é amplo, bem localizado, e tem espaço para as crianças”.



O apartamento com pé direito duplo possui quatro suítes, três salas, cinco banheiros e uma varanda gourmet

Como Bernardo, cinco anos, e Rafael, três anos, têm idades próximas, o casal optou por colocar os dois dividindo o mesmo quarto e transformar uma das suítes em uma brinquedoteca. “É um espaço que eles vão estudar, brincar, e interagir mais juntos. Isso aproxima mais os irmãos”, comenta a arquiteta que fez o projeto do apartamento, Mércia Sales. Segundo ela, decorar o apartamento dessa família foi bastante prazeroso porque ela já os conhecia e tinha feito o projeto do apartamento anterior. Mércia argumenta que decorar um ambiente maior é mais fácil. “Hoje, alguns apartamentos têm os quartos pequenos e isto é um grande problema, não que seja difícil, mas requer certo cuidado”.

Há dois meses morando no apartamento, o casal já percebe uma grande diferença desde quando a mudança foi iniciada. Os móveis e objetos de decoração foram escolhidos aos poucos. “Inclusive Dr. Ronald gosta de opinar e participou de todas as escolhas, o que eu considero muito importante”, pontua Sales. “A decoração não está finalizada, mas com todo cuidado vamos deixando o apartamento do nosso jeito”, finaliza Ronald.



 Fotos: Xicu Sales  


Revista Metro Quadrado - 17ª edição: 
http://issuu.com/rafaelapalma/docs/mq17_issuu/58
Ocorreu um erro neste gadget